?Com potencial para escoar grande parte da produção nacional, a região Norte do Brasil precisa investir R$ 233,3 bilhões em projetos de infraestrutura de transporte. O valor foi levantado pela Confederação Nacional do Transporte e está na sexta edição do Plano CNT de Transporte e Logística, lançado nessa segunda-feira (27). De acordo com o levantamento, são necessárias 353 intervenções em projetos de “integração nacional” (interligam regiões de grande demanda de passageiros, polos de produção e centros consumidores e de exportação) e “urbanos” (com relevância nos contextos urbanos ou metropolitanos e compreendem, principalmente, o transporte de passageiros).

De acordo com a Confederação, alguns projetos se destacam no rol de intervenções necessárias. Entre eles, estão a Ferrovia Norte-Sul (PA), o Sistema Hidroviário do Tapajós (PA), a construção de terminais de granéis sólidos vegetais no Porto de Miritituba (PA), o aeroporto de Porto Velho (RO), a BR-230 (AM e PA) e a construção da Linha Norte-Centro do monotrilho em Manaus (AM).
?




A Ferrovia Norte-Sul, por exemplo, é um dos mais importantes corredores logísticos do país. Entretanto, só possui parte do seu trajeto construído, de Açailândia (MA) a Estrela D’Oeste (SP). O trecho paraense de 407,8 km entre Dom Eliseu (PA) e Barcarena (PA), que sequer foi iniciado, demanda investimentos de mais de R$ 6 bilhões. A CNT também aponta como essencial a construção do trecho de 263,2 km entre Paragominas (PA) e Curuçá (PA), com aportes previstos de quase R$ 3 bilhões. 

Outro projeto de destaque para a região Norte é o Sistema Hidroviário do Tapajós. Ao todo, são 2.003 km, com investimentos previstos de mais de R$ 13 bilhões. Entre as intervenções necessárias identificadas no Plano CNT de Transporte e Logística, estão a construção das eclusas de Cachoeira Rasteira e de Teles Pires na hidrovia do rio Teles Pires. Outra obra importante é a adequação das hidrovias dos rios Teles Pires e Tapajós, de Apiacás (MT) a Itaituba (PA). 

“A região Norte é fundamental para o escoamento de produtos, como grãos e minérios. A hidrovia do Tapajós e a Ferrovia Norte-Sul são exemplos de obras essenciais para desenvolver e alavancar o transporte local pelos modos hidroviário e ferroviário. Essas são intervenções primordiais para desafogar o transporte de outras regiões do país. Mas a região também carece de aportes em rodovias, aeroportos, portos e sistemas de transporte urbano”, avalia o diretor-executivo da CNT, Bruno Batista.   

       

PLANO CNT DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA


O que é?
É um amplo levantamento dos projetos de infraestrutura necessários para solucionar os problemas atuais e modernizar o setor de transporte brasileiro. 

Quais os objetivos dos projetos?
Ampliar a disponibilidade e melhorar a qualidade da infraestrutura de transporte, aumentar a eficiência logística e criar infraestrutura multimodal de modo a reduzir custos. 

Como se dá o levantamento dos projetos?
Por meio de um vasto levantamento de demandas locais, estaduais e nacionais para o setor de transporte. Também foram incluídas intervenções baseadas nas pesquisas e nos estudos elaborados pela Confederação, propostas das afiliadas da CNT, programas de grande abrangência para o país, além de planos diretores ou de mobilidade de alguns municípios.

Onde acessar?
Todo o material pode ser acessado em planotransporte.cnt.org.br. A ferramenta permite a realização de consultas detalhadas, além de apresentar um mapa interativo.  


Quer receber este e outros produtos da CNT? Clique aqui e faça o seu cadastro


Leia também:

Brasil precisa de R$ 1,7 trilhão de investimentos ?

CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: 0800 728 2891

© 2019 - Confederação Nacional do Transporte