A Confederação Nacional do Transporte (CNT) publicou hoje (4) o Radar CNT do Transporte – Copom/Selic Agosto/2022. O documento traz uma análise do aumento da taxa Selic de 13,25% para 13,75% ao ano, que visa reduzir a inflação. A meta foi elevada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) e alcançou o maior patamar desde dezembro de 2016. Esse é o 12º aumento consecutivo desde março de 2021, período em que a taxa básica de juros era de 2,00% ao ano.

Para o transportador, essa dinâmica é preocupante porque torna o crédito mais caro e tende a reduzir a oferta de recursos para a atividade produtiva, uma vez que a rentabilidade de investimentos financeiros, como os títulos públicos, se torna relativamente mais atrativa. Soma-se a isso o fato de que a alta da Selic também afeta a decisão de investimento dos empresários e de alocação dos recursos por parte dos investidores.

Outras consequências da elevação da taxa de juros são o aumento do custo de rolagem da dívida pública e o comprometimento da capacidade de investimento do governo em infraestrutura. A elevação da taxa de juros tem sido adotada como forma de conter o processo inflacionário.

Não há consenso no mercado quanto ao fim do ciclo de aperto monetário. Tendo em vista o cenário desafiador e que, nacionalmente, ainda contará com possíveis novos complicadores advindos do período eleitoral, o relatório Focus tem revisto suas expectativas. O boletim do Banco Central aponta uma inflação de 7,15% ao final de 2022. Para 2023, o Focus aponta inflação em 5,33%, superior ao consenso registrado nas semanas anteriores.

Confira a íntegra do Radar CNT do Transporte

CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: (61) 2196 5700

©2021 - Confederação Nacional do Transporte