A CNT enviou, nessa terça-feira (28), ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e ao líder do MDB, deputado Baleia Rossi, um pedido de inclusão de temas na medida provisória (MP) n.º 927/2020, que trata sobre medidas trabalhistas para o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus.

O documento é assinado, de forma conjunta, pelas seguintes confederações: CNT (transporte), CNC (comércio, serviços e turismo), CNCOM (comunicação social), CNCoop (cooperativas), CNF (instituições financeiras), CNI (indústria), CNSaúde (saúde) e CNSeg (empresas de seguros gerais, previdência privada e vida, saúde suplementar e capitalização).

No texto, as confederações solicitam que nove pontos da MP n.º 905/2019 - revogada na última semana -, que não representam ofensa a quaisquer direitos dos trabalhadores, sejam incluídos na MP n.º 927/2020. São eles:

1) correção dos débitos trabalhistas;

2) saque dos depósitos recursais;

3) participação nos lucros ou resultados e prêmios;

4) vale alimentação;

5) efeito interpretativo de parte dos temas aqui propostos;

6) segurança jurídica para o trabalho diferenciado;

7) acidentes de percurso não caracterizados como acidente de trajeto;

8) dupla visita orientadora;

9) requisitos para embargos e interdições.

“Esses nove temas evitam que os trabalhadores percam direitos, valorizam a negociação coletiva e contribuem para que estados, municípios, empresas públicas e privadas, de todos os portes, tenham mais recursos para proteger os empregos”, destaca a carta.


Leia também:

>> Entidades patronais debatem medidas de enfrentamento à pandemia

CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: (61) 2196 5700

©2021 - Confederação Nacional do Transporte