A pandemia da covid-19 não tem poupado o setor de transporte de passageiros sobre trilhos no Brasil. Números do balanço do segundo trimestre de 2020, realizado pela ANPTrilhos (Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos), mostram que os sistemas tiveram uma redução de 73,2% na quantidade de pessoas transportadas em relação ao mesmo período em 2019. O impacto fez com que o setor deixasse de movimentar cerca de 500 milhões de passageiros em todo o Brasil. Com isso, o prejuízo soma R$ 3,6 bilhões

No acumulado do primeiro semestre, a queda no número de passageiros transportados foi de 880 milhões. Com isso, de janeiro a junho, a demanda alcançou apenas 43% do total registrado no mesmo período de 2019, que foi de 1,5 bilhão de passageiros. 

Para o terceiro trimestre, a ANPTrilhos espera discreta melhora. O presidente da entidade, Joubert Flores, explica que muitas empresas já estão com dificuldade de operação e que é preciso ter novas fontes de financiamento. "A solução para sair da crise passa pelo socorro emergencial de capital de giro para as empresas. Sem isso, a operação de algumas será interrompida”, alerta. Ele destaca que a crise evidenciou a necessidade da criação de autoridades metropolitanas para o planejamento, a otimização e a integração entre os modais de transporte, além de novas fontes de financiamento para o transporte público.

CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: (61) 2196 5700

© 2019 - Confederação Nacional do Transporte