Notícias

07/08/2018
Vendas de caminhões e de ônibus crescem

Entre os segmentos, o de veículos pesados foi o que teve o melhor desempenho, com crescimento de 87,3% no acumulado do ano

Foto: Divulgação/Iveco


​O licenciamento de caminhões novos cresceu 48,6% no período de janeiro a julho deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Balanço da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), divulgado nessa segunda-feira (6), aponta que, nos sete primeiros meses de 2018, foram comercializados 38.616 caminhões, ante os 25.990 do mesmo período de 2017. Somente em julho, foram negociados 6.591 caminhões, o que representa incremento de 45,3% em comparação com julho de 2017. 

Os números consideram veículos nacionais e importados de todos os segmentos (semileves, leves, médios, semipesados e pesados). Quando analisados separadamente, o segmento de veículos pesados foi o que teve a maior alta. De janeiro a julho de 2018, foram negociadas 17.091 unidades, 87,3% a mais que nos mesmos sete meses de 2017. Na base de comparação de julho de 2017 com julho de 2018, a elevação foi de 86,6%. 

Os resultados também são crescentes para o segmento de ônibus e mostram variação de 20,8% no número de coletivos licenciados entre janeiro e julho de 2018, em relação ao mesmo período do ano passado. Em valores absolutos, enquanto foram licenciados 6.139 ônibus nos sete primeiros meses de 2017, o número aumentou para 7.414 veículos no mesmo período de 2018. Os resultados consideram veículos nacionais e importados. 

Considerando a produção nacional de caminhões e ônibus de janeiro a julho deste ano, a variação foi de 35,4% para os veículos de carga e de 45,2% para os de passageiros, na comparação com 2017. Nos sete meses de 2018, foram produzidos 58.365 caminhões, contra os 43.114 do ano anterior. Quanto aos ônibus, foram produzidos 17.791 chassis neste ano, frente a 12.249 de 2017. 

Balanço geral


Segundo a Anfavea, somente em julho, a indústria produziu 217,5 mil veículos, o que significa um crescimento de 7,7% frente às 202 mil unidades de junho deste ano. Quando comparado com as 184,8 mil unidades negociadas em julho de 2017, o balanço mostra acréscimo de 17,7%. Nos sete meses já transcorridos do ano, 1,38 milhão de unidades foram comercializadas, expansão de 14,9% quando comparado com 1,2 milhão de unidades do ano passado.








Evie Gonçalves
Agência CNT de Notícias