Palavra do Presidente

O futuro é promissor*

Este ano, o Brasil tem grandes desafios pela frente no sentido de consolidar a retomada da economia e iniciar um novo ciclo de desenvolvimento sustentável e duradouro. 

Os avanços alcançados em 2017 foram importantes. A Reforma Trabalhista, o teto de gastos públicos, a terceirização da mão de obra, a Reforma do Ensino Médio e o controle da inflação contribuíram para a criação de um ambiente favorável ao crescimento econômico e à geração de empregos. No entanto, para voltar a crescer em ritmo forte, o Brasil precisa superar um atraso de quase 40 anos. 

Os resultados obtidos até agora foram suficientes para tirar o país da forte recessão dos últimos quatro anos, mas o pós-crise exige soluções para problemas estruturais. Concluir a modernização do Estado, com as reformas previdenciária e tributária, é uma delas. A outra, e tão urgente quanto, é a realização de fortes investimentos em infraestrutura. 

Esperamos que o primeiro desafio seja vencido ainda neste semestre com a votação da Reforma da Previdência e a criação de um sistema tributário mais justo e equilibrado. Estamos confiantes de que o Congresso Nacional dará sua contribuição para o equilíbrio das contas públicas e o aumento da competitividade do Brasil no mercado internacional. 

Já a superação dos atrasos na infraestrutura exige providências mais complexas e de longo prazo. E essa é uma escolha que dependerá do resultado das eleições presidenciais de outubro. O melhor candidato será aquele que apresentar um plano de ampliação e modernização da infraestrutura nacional, pois estará demonstrando compromisso com o desenvolvimento e o futuro do país. 

O investimento em infraestrutura é pré-condição para o desenvolvimento. Com planejamento e boa governança, o Brasil poderá atrair investidores nacionais e estrangeiros interessados em construir rodovias, ampliar e construir portos e aeroportos, criar hidrovias e promover a expansão do sistema ferroviário do país. 

Essas obras de base, por si só, têm o poder de aquecer a economia e gerar empregos e, depois de concluídas, tornarão o Brasil uma potência econômica capaz de ocupar um lugar de destaque entre as nações mais promissoras do mundo. 

A CNT, coerente com a sua missão de colaborar para o desenvolvimento do Brasil, dará sua contribuição ao debate e à construção de um plano para o setor de transporte e logística. 

Ao longo do ano e do processo eleitoral, serão apresentados à sociedade e aos candidatos, tanto ao executivo quanto ao legislativo, pesquisas e estudos que indiquem as obras e os projetos prioritários para modernizar, ampliar e desenvolver a infraestrutura de transporte do país. 

Este é o momento de agir e de escolher os rumos que o Brasil vai tomar daqui para a frente. Temos nas mãos a oportunidade de empregar todo o potencial oferecido por nossos recursos naturais e humanos na construção de uma nação moderna, competitiva e próspera. O setor transportador fará a sua parte. 

Clésio Andrade

Presidente da Confederação Nacional do Transporte

* Os artigos do presidente da CNT são publicados mensalmente na Revista CNT Transporte Atual​