02/09/2011 | Transporte aquaviário

Porto sem Papel reduz burocracia e agiliza operações em Vitória

Novo sistema permite a integração dos dados de todos os órgãos envolvidos na atracação dos navios.

Foto: Divulgação/Codesa Porto de Vitória é o terceiro do país a implantar o Porto sem Papel Porto de Vitória é o terceiro do país a implantar o Porto sem Papel

O terminal portuário de Vitória foi o terceiro do país a implantar mais uma etapa do projeto Porto sem Papel. Às 6h da manhã dessa quinta-feira (1º), chegou ao Espírito Santo o primeiro navio cujos procedimentos para atracação foram totalmente realizados pelo novo sistema, uma plataforma que integra em um único banco de dados informações de todos os órgãos envolvidos no processo.

Segundo o presidente interino da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Hugo Amboss Merçon, a instalação do Porto sem Papel está vinculada às ações do Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP) da Secretaria de Portos (SEP). “Um dos pontos mais importantes é a redução da burocracia operacional e administrativa que cerca as atividades por porto”, destacou à Agência CNT de Notícias.

Durante 30 dias, para evitar imprevistos, o trabalho será feito de forma híbrida, ou seja, com a utilização do sistema manual - ainda praticado na maioria dos terminais – ou do sistema eletrônico. Mas a intenção, adianta Merçon, é trabalhar o mais rápido possível apenas com o Porto sem Papel. “Esse sistema possibilita redução do tempo de espera das embarcações nos portos, traz mais agilidade”, acrescentou.

O gerente de programação da Codesa, Paulo Lima, conta que o treinamento com os órgãos anuentes - Receita Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ministério de Agricultura, Marinha, Autoridades Portuárias e Polícia Federal – está acontecendo há mais de 30 dias.  “Cada um foi orientado a inserir corretamente as suas informações no sistema para dar anuência à atracação do navio”, explicou.

Até o fechamento desta reportagem, os três navios que chegaram ao Porto de Vitória, desde a quinta-feira, passaram pelo novo procedimento. De acordo com Lima, nenhum problema foi registrado. Mais oito atracações estão previstas para o fim de semana.

Além da capital capixaba, o primeiro estágio do trabalho da Secretaria de Portos (SEP) contemplou a instalação do projeto nos complexos de Santos e do Rio de Janeiro. A intenção da SEP é colocar o projeto em funcionamento nos 34 portos públicos do país.

Rosalvo Streit

Agência CNT de Notícias

 

Comentar esta reportagem

Os textos veiculados pela Agência CNT de Notícias podem ser reproduzidos desde que a fonte seja citada. O conteúdo está licenciado sob a CC-by-sa-2.5, exceto quando especificado em contrário e nos conteúdos replicados de outras fontes. 

Publicação da Confederação Nacional do Transporte (CNT), instituição presidida pelo senador Clésio Andrade (PMDB/MG).