Notícias

05/07/2017
PRF anuncia suspensão temporária de serviços por limitação no orçamento

Atividades de patrulhamento, resgate aéreo e atendimento ao público em unidades estão afetadas

Foto: Divulgação/PRF


A PRF (Polícia Rodoviária Federal) anunciou, nesta quarta-feira (5/7), que suspenderá uma série de serviços por falta de recursos. A medida é temporária e decorre da redução orçamentária determinada pelo governo federal no Decreto 9.018/17, de 30 de março deste ano, que dispõe sobre a programação orçamentária e financeira do Poder Executivo.

Atividades de policiamento e de resgate aéreo já não estão mais sendo realizadas. A PRF também reduziu o patrulhamento terrestre com viaturas. Além disso, a partir dessa quinta-feira (6/7), ficam suspensos serviços de escolta em rodovias federais, entre os quais os de cargas superdimensionadas. Segundo nota divulgada pela PRF, isso foi necessário por causa dos “limites para aquisição de combustíveis, manutenção e diárias”.

“Buscaremos diminuir os prejuízos no atendimento de ocorrências emergenciais, priorizando atendimentos de acidentes com vítimas, auxílios que sejam de competência exclusiva da PRF e enfrentamento a ilícitos”, diz a nota da Polícia Rodoviária Federal. 

Unidades operacionais da PRF serão desativadas, e os horários de funcionamento das que permanecem abertas serão alterados, com priorização de atendimentos ao público no período das 9h às 13h. As superintendências regionais da PRF divulgarão novos horários de funcionamento e atendimento. 

“Frente ao caráter temporário do contingenciamento, as medidas adotadas foram selecionadas de maneira que impactem o mínimo possível a atividade finalística do órgão e que possam ter reversão sem prejuízos à administração quando da recomposição orçamentária”, esclarece o órgão.

A nota da Polícia Rodoviária Federal afirma que o órgão, em conjunto com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, negocia com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão a rápida recomposição do orçamento para restabelecer os serviços e normalizar a atuação da PRF. 






Agência CNT de Notícias